<thead id="pb3hn"><ins id="pb3hn"></ins></thead>
<var id="pb3hn"></var>
<cite id="pb3hn"></cite>
<var id="pb3hn"></var>
<var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"><thead id="pb3hn"></thead></strike></var><cite id="pb3hn"><video id="pb3hn"></video></cite>
<cite id="pb3hn"><span id="pb3hn"><menuitem id="pb3hn"></menuitem></span></cite><var id="pb3hn"></var>
<var id="pb3hn"></var><var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></var>
<thead id="pb3hn"><del id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></del></thead>
<cite id="pb3hn"><strike id="pb3hn"><thead id="pb3hn"></thead></strike></cite>
<var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></var>

Quatro trípticos de Werner Tübke

A "História do movimento operário alemão" é obra do pintor da Alemanha anti-fascista, a RDA, Werner Tübke. Realizada em 1961, encontra-se no Museu de Arte de Leipzig.   Esta importante obra do Realismo Socialista alemão recupera o formato tríptico, plasmando em quatro partes o desenvolvimento da luta de classes na Alemanha desde a rebelião dos marinheiros de Kiel até a vitória do Exército Vermelho contra o fascismo.

Tríptico 1.

O primeiro tríptico ilustra os acontecimentos de 1918-1919. No painel à esquerda representa-se a rebelião dos marinheiros de Kiel, acontecimento que assinala do início da Revolução Alemã. O painel central descreve a proclamação da República Socialista Livre da Alemanha por Karl Liebnecht. O último painel representa o congresso de fundação do Partido Comunista da Alemanha (30 de Dezembro de 1918 a 1 de Janeiro de1919) e neste encontram-se as figuras dos principais líderes da Liga Espartaquista, inclusive Rosa Luxemburgo e Franz Mehring.

Tríptico 2.

O segundo tríptico evoca os feitos da insurreição de Hamburgo. No primeiro painel (à esquerda) vêem-se as filas de pessoas à procura de comida, numa evocação da situação económica catastrófica da Alemanha no pós-guerra. O segundo painel (centro) é uma alegaria da rebelião operária de Hamburgo, ocorrida entre 23 e 24 de Outubro de 1923. Tübke enfatiza o dramatismo dos combates nas barricadas, em cujo topo se encontra o mítico líder do proletariado alemão Ernst Thälmann, que empunha a bandeira vermelha. O último painel (direita) concentra-se nas mobilizações operárias que repudiam as agrupações paramilitares protofascistas, os Freikorps.

Tríptico 3.

O terceiro tríptico ilustra a ascensão do nacional-socialismo alemão. O painel da direita é uma representação da conspiração nazi que deu lugar ao incêndio do Reichstag, em 27 de Fevereiro de 1933, recordando que este facto foi utilizado como justificação para a declaração do estado de excepção e a repressão generalizada do movimento operário. O painel central evoca a última manifestação da Frente Popular, no momento em que esta havia sido ilegalizada pela ditadura nazi. O último painel retrata a barbárie nazi no poder, simbolizada pela queima de livros de 10 de Maio de 1933.

Tríptico 4.

O tríptico final da obra trata da vida do povo alemão sob o fascismo. No primeiro painel vemos uma fila de prisioneiros a ponto de serem executados num campo de concentração. O segundo painel representa as tropas alemãs derrotadas na cidade soviética de Estalingrado, derrota militar que marca o início do declínio do poderia militar da Alemanha nazi. O terceiro painel mostra-nos a população alemã em meio aos escombros das cidades bombardeadas pelos Aliados.

O original encontra-se em diario-octubre.com/...

Este texto encontra-se em http://resistir.info/ .
25/Jan/20
欧美ZOOZZOOZ视频,亚洲熟伦熟女专区,波多野结AV在线无码中文,国产精品自拍