<thead id="pb3hn"><ins id="pb3hn"></ins></thead>
<var id="pb3hn"></var>
<cite id="pb3hn"></cite>
<var id="pb3hn"></var>
<var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"><thead id="pb3hn"></thead></strike></var><cite id="pb3hn"><video id="pb3hn"></video></cite>
<cite id="pb3hn"><span id="pb3hn"><menuitem id="pb3hn"></menuitem></span></cite><var id="pb3hn"></var>
<var id="pb3hn"></var><var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></var>
<thead id="pb3hn"><del id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></del></thead>
<cite id="pb3hn"><strike id="pb3hn"><thead id="pb3hn"></thead></strike></cite>
<var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></var>

No Brasil a justiça eleitoral toma partido a favor de Bolsonaro

– Juiz eleitoral manda a Polícia Federal apreender manifesto de professores da UFCG

A sede da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande (ADUFCG), na Paraíba, foi alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) na manhã de quinta-feira, 25 de outubro.

O despacho nesse sentido foi expedido pelo juiz eleitoral Horácio Ferreira de Melo Júnior (ver ofício abaixo). A PF apreendeu na sede daquela Associação o "Manifesto em defesa da democracia e da universidade pública" (ver abaixo).

Apesar de o manifesto não se referir a eleições, a apreensão baseou-se numa lei que proíbe campanha eleitoral em órgãos públicos. "O material não era de campanha, era um manifesto em defesa dos valores do sindicato, legitimado na última assembleia dos professores", afirmou Tiago Iwasawa, diretor social da ADUFCG.

Essa apreensão soma-se a outras, como a recentemente ocorrida com uma edição do jornal Brasil de Fato. Tais medidas fazem parte do golpe de Estado militar contra-revolucionário agora em marcha. Direitos, liberdades e garantias do povo brasileiro agora estão a ser arrebatadas por autoridades do Estado.





Esta notícia encontra-se em http://resistir.info/ .
27/Out/18
欧美ZOOZZOOZ视频,亚洲熟伦熟女专区,波多野结AV在线无码中文,国产精品自拍