<thead id="pb3hn"><ins id="pb3hn"></ins></thead>
<var id="pb3hn"></var>
<cite id="pb3hn"></cite>
<var id="pb3hn"></var>
<var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"><thead id="pb3hn"></thead></strike></var><cite id="pb3hn"><video id="pb3hn"></video></cite>
<cite id="pb3hn"><span id="pb3hn"><menuitem id="pb3hn"></menuitem></span></cite><var id="pb3hn"></var>
<var id="pb3hn"></var><var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></var>
<thead id="pb3hn"><del id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></del></thead>
<cite id="pb3hn"><strike id="pb3hn"><thead id="pb3hn"></thead></strike></cite>
<var id="pb3hn"><strike id="pb3hn"></strike></var>

"Desobedeçamos à União Europeia!"

'. Deslocalizações, destruição metódica dos direitos sociais, incapacidade de proteger o ambiente, recusa da democracia...

Após a adoção do Tratado de Lisboa em 2008, poderia acreditar-se que a União Europeia havia atingido o fundo do buraco liberal. Erro! Desde a crise financeira, que ela o cava! Até mesmo o ideal de solidariedade entre Estados voa em pedaços. Uma vaga de austeridade sem precedentes abate-se sobre a Europa, colocando o seu povo sob a tutela dos mercados financeiros.

Será preciso esperar que a extrema-direita venha colher os benefícios da incompetência das "elites" europeias convertidas ao ultraliberalismo? Certamente que não. A esquerda deve assumir a desobediência à ordem jurídica estabelecida pela União Europeia: não apenas quando se trata de cortar nos OGM ou aceitar migrantes sem documentos, mas também e em primeiro lugar quando é questão de concretamente sair do ultraliberalismo à maneira da União Europeia.

A quase totalidade das medidas propostas pela "verdadeira" esquerda é incompatível com o direito da União Europeia. Mas ninguém se atreve a dizer isso! Não faz sentido ficarmos indignados com as ameaças aos serviços públicos e ao programa do Conselho Nacional de Resistência se não quebrarmos este pacto de silêncio e não restaurarmos o primado do direito nacional sobre o direito comunitário. Sem desobediência europeia, não haverá nenhuma política ecológica ou social.

A escolha é simples: ou terá que se dissolver uma vez por todas a esquerda na Europa ou teremos que assumir a ruptura. E esta ruptura tem um nome: desobediência europeia!

O livro de Aurélien Bernier apresenta o debate proibido, mostrando que não nos levará ao apocalipse, mas a uma verdadeira revolução progressista através do voto.

Ver também:
  • Sortie du_livre Desobeissons a l'Union europeenne , Aurélien Bernier
  • Contre un repli nationaliste du Front de gauche/Réponse ?Aurélien Bernier , Pascal Boissel
  • En finir avec l'Europe , Cédric Durand
  • O euro e as mentiras , Jacques Sapir
  • "O Euro ?um cancro que corrói a Europa" , Jacques Sapir

    O original encontra-se em www.legrandsoir.info/desobeissons-a-l-union-europeenne.html

    Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 12/Ago/18
    欧美ZOOZZOOZ视频,亚洲熟伦熟女专区,波多野结AV在线无码中文,国产精品自拍